Banif equaciona realizar aumento de capital em 2001

Citamos

Negócios

O Banif está a equacionar a realização de um aumento de capital no decorrer do próximo ano, de modo a manter o rácio de solvabilidade do Banif acima dos 10% e para acompanhar o crescimento do grupo.
O Banif está a equacionar a realização de um aumento de capital no decorrer do próximo ano, de modo a manter o rácio de solvabilidade do Banif acima dos 10% e para acompanhar o crescimento do grupo, afirmou hoje Duarte Almeida numa sessão de apresentação do Banif na Bolsa de Valores de Lisboa e Porto.O vice presidente do Banif não adiantou os valores do aumento de capital nem a data da realização do mesmo, pois «primeiro tem que ser aprovado pelo Conselho de Administração do Banif e pela assembleia geral de accionistas», afirmou Duarte Almeida, referindo que o Banif «aguenta 2001 sem a realização desta operação».

O Banco Comercial dos Açores, controlado pelo Banif vai realizar, ainda este mês um aumento de capital de 45 para 56 milhões de euros (9 para 11 milhões de contos), no qual o Governo dos Açores vai reduzir a sua posição em cerca de 5 a 6%.

O Governo do Açores vai vender os direitos, não acompanhando este aumento de capital, reduzindo assim a sua posição que actualmente ascende a 40%. O Banif, liderado por Horácio Roque (na foto) controla os restantes 60% do BCA.

Segundo Duarte de Almeida, o Grupo Banif deverá terminar este ano com o valor dos activos financeiros a totalizar 5 mil milhões de euros (mil milhões de contos).

Banif Banco de Investimento «arranca» a 15 de Dezembro.

O Banif Banco de Investimento, depois de ter recebido a autorização do Banco de Portugal para a sua constituição, vai «arrancar» oficialmente a 15 de Dezembro deste ano, anunciou Artur Silva Fernandes, presidente do banco de investimento do Banif.

O BBI vai actuar na área do «corporate finance», mercado de capitais, «personal finance», corretagem, através da Banif Ascor e na gestão de activos.

A área de corretagem contribui com 87% dos resultados antes de impostos obtidos na actividade de banca de investimento, até Outubro deste ano, que ascenderam a cerca de 3 milhões de euros (600 mil contos). A gestão de activos representa 1,3% deste total, tendo atingido o «break even».

O Banif Banco de Investimento é detido em 50% pelo Banif Investimentos SGPS, 15% pelo Banif Cayman, 12,5% pela Companhia de Seguros Açoreana, 12,5% pela O Trabalho e 10% pelo BCA.

O BBI detém a Banif Ascor, 70% da Banifundos Cisalpina, a Banif Patrimónios, a Banif IMO e 45,95% da Banif Açor Pensões.

Para além do BBI, na área da banca de investimentos, o Banif conta ainda com 51% do Banco Primus, no Brasil.

Área seguradora do Banif com lucros de 3,6 milhões de lucros em 2000

A actividade seguradora do Banif, que engloba as companhias Açoreana e a O Trabalho, deve fechar este ano com lucros de 3,6 milhões de euros (720 mil contos), disse Jorge Tomé, responsável por esta área de negócios do Banif.

Em 2001 a Açoreana e a O Trabalho, seguradora adquirira este ano, deverão obter um resultado líquido de 4,5 milhões de euros (900 mil contos).

No próximo ano o Banif estima que a produção seguradora do Grupo cresça 15,5% ao atingir 200 milhões de euros (40 milhões de contos).

Para além destes objectivos, outra meta do Banif, para o próximo ano, é a integração da Açoreana com a O Trabalho, afirma Jorge Tomé.