Centeno admite que notícia da TVI teve impacto na resolução do Banif

Citamos

Negócios

O ministro das Finanças reconheceu que a notícia da TVI sobre as dificuldades do Banif “teve impacto” na intervenção no banco. No parlamento, Mário Centeno garantiu que a Apollo nunca fez uma proposta vinculativa para comprar o banco.

“Aconteceram alguns eventos na semana anterior à resolução que tiveram impacto na resolução do Banif”, admitiu o ministro das Finanças, na audiência que decorre esta sexta-feira, 29 de janeiro, na comissão parlamentar de orçamento e finanças.

Mário Centeno referia-se à notícia de 13 de dezembro que dizia que o Banif estava preparado para fechar, depois de ter sido questionado pelo deputado do PSD, António leitão Amaro, sobre o impacto desta informação e sobre se o Ministério tinha sido fonte de informação nesta notícia. No entanto, o governante não referiu especificamente à informação da TVI. “Teve impacto, mas não posso atribuir causalidade”, sublinhou o ministro.

Centeno revelou ainda que durante o processo de venda voluntária do Banif apenas apareceram três ofertas, das quais somente duas eram vinculativas. O ministro adiantou que a proposta da Apollo, gestora norte-americana de private equity, “não era vinculativa”.

“A famosa proposta da Apollo não existe. Era mais um ‘se’. E com ‘ses’ não se vendem bancos. Era uma proposta não vinculativa”, insistiu Centeno, depois de ter adiantando que a exigência de ofertas vinculativas pretendia garantir a venda do Banif.

“No momento de entrega de propostas de compra pediam-se propostas vinculativas. Se não, as ofertas eram ‘ses’ e com ‘ses’ não se vendem bancos”, justificou Centeno.