CDS pede explicações sobre empréstimo do Santander ao Estado

Citamos

Diário de Notícias

Segundo o deputado João Almeida “esta situação tem de ser muito bem explicada”. Bancada centrista envia perguntas ao ministro das Finanças e ao Banco de Portugal

O grupo parlamentar do CDS vai enviar perguntas ao ministro das Finanças e ao governador do Banco de Portugal, depois de se ter sabido esta quinta-feira que o banco Santander emprestou 1,8 mil milhões de euros ao Estado, para o Governo comprar dívida pública, pedindo a Mário Centeno que explique “muito bem” esta situação.

O deputado centrista João Almeida notou que “esta situação era até hoje desconhecida” e “tem de ser muito bem explicada”. “Não podemos continuar a conhecer o processo [de venda] do Banif aos bocadinhos”, criticou, recordando que o ministro das Finanças, bem como o governador do Banco de Portugal, Carlos Costa, já vieram ao Parlamento esclarecer a venda do Banif e este empréstimo não foi referido por nenhum dos dois.

Em reação à notícia do Jornal de Negócios, o Santander explicou em comunicado que havia sido “acordado com o Santander Totta” a aquisição de dívida pública, “no âmbito das medidas de capitalização para correção do balanço do Banif imediatamente anteriores à medida de resolução e à venda de ativos e passivos”.

João Almeida antecipou então aos jornalistas que o CDS quer saber “se, de facto, o Santander emprestou” os referidos 1 766 milhões de euros, a 22 de fevereiro, “porque é que o fez neste momento”, “porque foi o Santander o escolhido”, “a que taxa” foi feito esse empréstimo e “qual a necessidade do Estado” para o fazer.