Elisa Ferreira e Máximo dos Santos no Banco de Portugal

Citamos

Negócios

Elisa Ferreira está de saída do Parlamento Europeu e a caminho do Banco de Portugal, apurou o Negócios. A eurodeputada ficará com a pasta da supervisão bancária, depois da saída de António Varela. Luís Máximo dos Santos entra para a administração.

Elisa Ferreira está de saída do Parlamento Europeu e a caminho do Banco de Portugal, apurou o Negócios. A eurodeputada vai ficar com a pasta da supervisão, que estava livre desde a saída de António Varela do banco central. Máximo dos Santos também entra para a administração do banco, deixando assim a liderança do BES “mau”.

António Varela saiu do Banco de Portugal a 7 de Março, tendo a pasta da supervisão prudencial sido assumida por Carlos Costa, enquanto não houvesse substituto.

Durante a sua visita ao Parlamento Europeu, o Presidente da República tinha sinalizado que um eurodeputado iria ocupar um lugar no sistema financeiro em Portugal.

Marcelo Rebelo de Sousa, que está em Estrasburgo a visitar o Parlamento Europeu, reuniu-se com os eurodeputados e depois do encontro deixou no ar, informalmente, que poderia haver uma baixa entre os eurodeputados.

“Estava eu a falar de instituições financeiras e acontece, quem sabe, se não haverá aqui perdas – relativas porque há enriquecimento noutras áreas – de quem, em qualquer caso, tem uma posição muito útil para continuar a fazer a ponte com as instituições europeias no domínio financeiro”, disse junto dos eurodeputados, de acordo com o noticiado pela TVI24.

A até agora eurodeputada do PS liderou a equipa do Parlamento Europeu que, em 2014, chegou a entendimento com os Governo da União Europeia sobre o mecanismo único de resolução dos bancos, no quadro da União Bancária.

Elisa Ferreira foi uma das economistas que integrou a equipa que fez para António Costa o cenário macroeconómico, que esteve na base do Programa Eleitoral do PS e era um dos nomes falados para o Governo, caso o PS vencesse as eleições.

Numa entrevista ao Negócios, publicada a 25 de Fevereiro do ano passado, a eurodeputada não confirmou que tivesse sido convidada para integrar o Executivo de António Costa e respondeu: “Temos de ver onde somos mais úteis“.

A lei diz que os membros do Conselho de Administração do Banco de Portugal são designados pelo Governo, sob proposta do Governo.

Contactada pelo Negócios, Elisa Ferreira não quis fazer qualquer comentário.

Quanto à entrada de Máximo dos Santos no banco central, Banco de Portugal pediu ao Banco Central Europeu para iniciar o processo de revogação da autorização do Banco Espírito Santo, o que irá esvaziar as funções do gestor.