Representantes do Estado dizem que queda do GES foi determinante para Banif

Citamos

O Banif tinha uma exposição de 119 milhões de euros, o que o obrigou a constituir imparidades que prejudicaram os rácios do banco. 

O desmoronar do Grupo Espírito Santo teve um forte impacto na queda do Banif. Foi ela que, um ano antes da resolução, prejudicou a solvabilidade da instituição financeira fundada por Horácio Roque. A ideia tem sido transmitida por várias personalidades na comissão de inquérito ao banco e os representantes do Estado no banco, Issuf Ahmad e Miguel Artiaga Barbosa, também a sublinham.

Na intervenção inicial da audição desta terça-feira, 3 de Maio, Miguel Barbosa leu a posição de ambos, deixando claro que o facto mais negativo em 2014 “foi, sem dúvida, a erosão iminente dos rácios de solvabilidade na sequência da exposição ao Grupo Espírito Santo.

Foi em 2014 que o BES foi alvo de uma medida de resolução e as empresas do grupo pediram insolvência no Luxemburgo, onde estavam sediadas. Foi na sequência da exposição ao grupo que o banco não foi autorizado a devolver parte da ajuda estatal, afirmou já Jorge Tomé, o antigo presidente executivo do Banif.

Miguel Barbosa esteve no conselho fiscal do BPI e, em Outubro de 2014, aquando da saída de António Varela foi para o Banco de Portugal. Issuf Ahmad entrou em Maio no mesmo ano. E na intervenção inicial disseram que a queda do GES foi prejudicial para o Banif.

No final daquele ano, a exposição total do Banif ao GES era de 119 milhões de euros e o banco viu-se obrigado a constituir uma imparidade para grande parte do montante: 80,4 milhões de euros. Uma imparidade que pesou nos prejuízos de 295,4 milhões de euros que o banco fundado por Horácio Roque registou em 2014.

Os prejuízos prejudicaram os rácios do banco, que não teve autorização regulatória para devolver a ajuda estatal que tinha de devolver no final do ano. Em 2015, a Direcção-Geral da Concorrência da Comissão Europeia abre uma investigação aprofundada ao auxílio público de 1,1 mil milhões de euros injectado no início de 2013.